Press Release
 
ENTREVISTA: RICARDO DIAS, PRESIDENTE DA ABLA
A AQUARIOFILIA – PRÁTICA DE CRIAR PEIXES, PLANTAS E OUTROS ORGANISMOS AQUÁTICOS EM AQUÁRIOS COM FIM ORNAMENTAL – VEM AUMENTANDO SUA PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE PAISAGISMO. “OS PEIXES SÃO ESPÉCIES QUE TRAZEM TRANQUILIDADE AOS OBSERVADORES E ESTÃO CADA VEZ MAIS PRESENTES NAS ÁREAS COMUNS DE CASAS E RESTAURANTES”, DIZ RICARDO DIAS, PRESIDENTE DA ABLA - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOJAS DE AQUARIOFILIA.
Esta sinergia levou a entidade a apoiar a edição inaugural da Expo Paisagismo Brasil, a fim de aproximar os profissionais da aquariofilia de outros, das áreas de paisagismo e lazer de residências, hotéis, parques, shoppings e outros estabelecimentos.

Nesta entrevista, Dias discorre sobre o setor, seus desafios e oportunidades que podem surgir com a participação na feira.


Qual a situação da Aquariofilia hoje no Brasil em termos de produção, pontos de venda, faturamento e geração de emprego?

O Brasil pode ser considerado um celeiro internacional de espécies com interesse de ornamentação e de aquariofilia. Tal fato se deve à continentalidade do Brasil e aos diversos ecossistemas existentes em nosso país. Atualmente existem polos importantes de aquicultura ornamental na região de Minas Gerais (Muriaé e municípios próximos), São Paulo (aquicultores urbanos), Rio de Janeiro e com destaque para uma grande piscicultura localizada no Estado do Ceará.

Existe uma projeção da população de peixes ornamentais no Brasil de 18 milhões de unidades, ocupando o quarto lugar no ranking PET. Não existem dados segmentados por ramo PET, mas atualmente o Brasil apresenta o 3º maior faturamento do mundo do setor e 2º maior do mundo em população de animais de estimação, considerando os cães, gatos, aves canoras e peixes ornamentais.


Como os peixes ornamentais vêm sendo utilizados em projetos de paisagismo? Podemos considerar uma tendência crescente?

Os peixes são espécies que trazem tranquilidade aos observadores e estão cada vez mais presentes nas áreas comuns de casas e restaurantes. Os hospitais e clinicas de repouso vêm utilizando de forma crescente lagos ornamentais em seus ambientes pois trazem reflexos positivos na melhora de pacientes.


De que forma a parceria com a Expo Paisagismo vai colaborar com o desenvolvimento do setor?

Será uma oportunidade de os profissionais do paisagismo entenderem os desafios e necessidade que o setor da aquariofilia carece em projetos, assim como possibilitará uma aproximação com produtores e empresas especializadas em montagens de lagos ornamentais.


Como se dará a participação da ABLA na feira?

Estaremos participando para apresentar a realidade do setor aos participantes.


Quais são as expectativas da entidade e de seus associados com essa participação?

Fomentar o profissionalismo nos projetos de paisagismos envolvendo a aquariofilia, pois muitas vezes os clientes deixam de utilizar os lagos por falta de orientação adequada.


Quais são os principais desafios para a Aquariofilia hoje no Brasil?

Certamente o desconhecimento das especificidades das espécies com relação ao clima local, alimentação e manutenção são desafios da atividade no Brasil.




Data: 22/02/2017

Primeira Página